Clareamento à Laser

Clareamento Dental A Laser Fazenda Rio Grande

Uma dúvida frequente os pacientes têm envolve o clareamento dental, seus riscos, benefícios e técnicas. O objetivo do clareamento é diminuir o tamanho das moléculas de pigmentos internas à estrutura dos dentes, fazendo-os refletir mais luz e, assim, aparentar serem mais claros. Existem diversas técnicas que podem ser empregadas para esse fim, embora todas elas utilizem o oxigênio livre como agente clareador final. Variam as concentrações, o tempo de contato entre o gel contendo o clareador (peróxido) e o dente e a forma de utilizar.

Em dentes vitais (que não tiveram canais tratados), o melhor resultado do clareamento é obtido através da associação de técnicas, ou seja, a combinação do clareamento ambulatorial ou de consultório (conhecido popularmente como clareamento a laser) e o clareamento com moldeiras (conhecido popularmente como clareamento caseiro).

O clareamento ambulatorial só pode ser realizado sob a supervisão de um cirurgião-dentista, porque o gel clareador utilizado tem elevada concentração de peróxido – o agente ativo geralmente é o peróxido de hidrogênio a 35%, o qual não deve entrar em contato com a gengiva por ser cáustico. Durante o procedimento em consultório, os lábios são afastados e a gengiva é protegida com uma resina fotopolimerizável, que endurece com uma luz azul do tipo L.E.D. (Luz Emitida por Diodo). Sobre os dentes secos é aplicado o gel, o qual deve permanecer por no mínimo 15 minutos. Durante esse tempo, seria aplicada a fonte de luz que, na grande maioria dos casos, não é um laser e sim um L.E.D. de alta potência com um feixe bem pequeno de laser de baixa potência entre as lâmpadas de L.E.D. A função da luz seria ativar o gel, ou por ação enzimática ou por calor. Contudo, a literatura científica não foi capaz de provar que há maior benefício com a aplicação da luz, ou seja, não é necessário aplicar qualquer fonte de luz durante o clareamento ambulatorial para que alcançar resultados satisfatórios. Ainda, é necessário alertar que a aplicação da luz pode elevar a sensibilidade do paciente pela incidência do calor sobre o dente, sem melhorar a eficácia do clareamento.

As principais vantagens do clareamento ambulatorial seria a velocidade de clareamento, que parece ser maior para o paciente, pois o efeito do clareador está associado ao efeito de branqueamento dos dentes, resultado da desidratação dos tecidos dentais durante o procedimento. O branqueamento não é estável como o clareamento. São necessárias em media três sessões de clareamento ambulatorial, com intervalos de sete à 15 dias entre cada sessão.

O clareamento individual com moldeiras utiliza géis com menor concentração (de 10 a 22%) e diferentes formulações, podendo ser à base de peróxido de hidrogênio ou peróxido de carbamida (este, em contato com a água, dissocia-se em peróxido de hidrogênio e uréia, elevando o pH e impedindo a desmineralização das camadas mais superficiais do esmalte dentário). Essa técnica depende completamente da disciplina do paciente, que utilizará a moldeira personalizada carregada com o gel de 30 minutos a 2 horas diárias ou por 6 a 8 horas durante a noite, por no mínimo 14 dias e no máximo 6 meses, para o alcance satisfatório da cor. A concentração mais segura do gel nessa técnica é a de 10%.

O ideal é associar as técnicas para otimizar resultados. Uma sessão de clareamento ambulatorial seguida de 14 dias de clareamento diurno com moldeira parecem trazer resultados bastante satisfatórios.

Olá!
Como podemos ajudar?
Powered by